terça-feira, 1 de agosto de 2017

Presidentes da Câmara de Felgueiras com ligações à área da Vila da Longra


Vem da memória dos tempos a ideia de importância do cargo de Presidente da Câmara, numa linhagem seguinte aos antigos misteres de Presidente do Conselho, a nível nacional na presidência do Conselho de Ministros, e Administradores do Concelho, no âmbito concelhio da autoridade municipal, pese as diferenças aos mais variados graus, até aos Presidentes de Câmara institucionais. Para se não recuar a tempos da Monarquia com sua fase liberal e chegando-se à era da República, passando pela Primeira, mais tempos de Estado Novo e atual Republica Constituinte. Em cujo percurso também estiveram na presidência oficial da cabeça do Concelho de Felgueiras, uma das jurisdições da antiga Província de Entre Douro e Minho e atualmente do Douro Litoral, em pleno Distrito do Porto, alguns eminentes políticos com ligações à área da atual Vila da Longra, quer naturais de freguesias da mesma zona geográfica, como personagens da vida local e concelhia de afinidades à Longra.


Nesse enquadramento e seguimento, já no estado monárquico de transição, esteve à frente da gerência dos Paços do Concelho de Felgueiras o Conselheiro Dr. António de Barbosa Mendonça, popularmente conhecido por Conselheiro de Rande – em diminutivo de ser respeitosamente chamado de Conselheiro (antigo deputado do Conselho de Estado da monarquia), proprietário da Casa de Rande, da freguesia do mesmo nome e a cuja denominação deu origem, sendo uma das mais antigas casas solarengas da região e casa-mãe das famílias Barbosa Mendonça e Pinto de Magalhães Alpoim. Assim como depois, à entrada da República, esteve na presidência do Município de Felgueiras o Dr. João Brandão, nome popular que está honrado na toponímia da antiga vila e atual cidade de Felgueiras, em homenagem ao Dr. João Machado Ferreira Brandão, morador da Casa de Cimo de Vila, de Sernande – personagem que ficou ligado ao dinheiro de papel, as históricas cédulas com a sua assinatura que em tempo de forte crise substituíram localmente o dinheiro oficial que escasseava.


Destes dois ilustres antepassados, das já em seu tempo anexas paróquias de Rande e Sernande, estão diversas curiosidades memoriais registadas no livro Memorial Histórico de Rande e Alfozes de Felgueiras, com referências também de diversas obras e ações que realizaram e a que ficaram associados.


Depois deles, embora sem serem oriundos da mesma área circunvizinha, estiveram ainda na frente dos destinos do concelho, como Presidentes da Câmara Municipal, duas figuras públicas com certa relação à Longra, como foram o Professor Francisco Freitas e o Dr. José Dias de Sousa Ribeiro: Nos anos cinquentas o senhor Freitas era famoso professor da escola da Longra, do qual são muito lembradas diversas histórias por alunos desses tempos; tal qual, mais tarde, o mesmo foi ainda professor do ensino pós-laboral do pessoal da Metalúrgica da Longra (fábrica grande que assim proporcionou melhoramento de habilitações a muitos operários), antes portanto de nos inícios dos anos setentas ter assumido a presidência municipal. Bem como, entretanto, em meados dos anos sessentas já era presidente o Dr. Dias Ribeiro, marido duma senhora nesse tempo professora na parte masculina da escola antiga da Longra, a D. Fernanda Figueiredo Silva que lecionou da 2ª à 4ª classe primária a geração do autor destas linhas; em cuja gerência do presidente Dr. José Dias de Sousa Ribeiro foi decidida a construção da nova escola primária da Longra, em substituição do velho edifício de pedra onde a esposa sentiu os efeitos da erosão do tempo passado na aragem entrada pelas altas portadas e janelas de guilhotina, tendo a nova escola sido construída depois no tempo em que o Prof. Francisco José de Assis e Freitas era vereador e por fim presidente na Câmara Municipal.


Obviamente outros vultos da história do poder local tiveram alguma relação, a contar com o antigo Administrador do Concelho Dr. António Sampaio Castro, assim como entre presidentes de Câmara, desde o Dr. Machado de Matos que aprovou a edificação do Conjunto Habitacional da Longra, havendo sido em seu tempo de presidência que se tornou realidade o projeto desse vulgarmente chamado Bairro Social da Longra, assim como o seu sucessor, de ligação à região da metalurgia como marido duma senhora natural de Rande, contudo sem ter tido ação positiva no universo da Longra, de onde inclusive então foi para outra localidade a Escola Secundária C+S que esteve projetada para a Longra; por entre diversos nomes que poderiam ter feito pela área sul do concelho algo semelhante ao que deu progresso a outras zonas.


Até que, por fim, está na presidência o Dr. Inácio Ribeiro, embora sem ser natural da área, nascido que foi no Unhão e residido na infância em Aião, antes da vinda para a então povoação da Longra, mas tendo vivido na Longra boa parte da sua adolescência e juventude, na mesma vila da Longra onde vivem seus pais, no antigo lugar da Estação, que é um dos pontos de passagem da Rua Conselheiro Dr. António Mendonça, na vila da Longra. Inácio Ribeiro que anteriormente teve também passagem pela Câmara como Vereador, cuja ocorrência se registou no livro historiador da região, precisamente por ao tempo ser habitante da Longra. O atual Presidente Dr. José Inácio Cardoso Ribeiro, eleito em 2009, reeleito em 2013 e presentemente candidato a terceiro mandato, pois que se recandidata nas próximas eleições de Outubro de 2017. De cujo labor e dedicação à causa rezará a história no futuro.


Dos Presidentes relacionados com a Longra, conforme exposto nesta resenha memorial, tributa-se aqui e agora um vislumbre fisionómico com as respetivas assinaturas pessoais, em apreço às marcas deixadas e a impregnar na memória coletiva.


Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

Nenhum comentário:

Postar um comentário